Hospital Metropolitano

Saiba quando procurar um Ginecologista, tire suas dúvidas com Dr. Fernando Sérgio Martins, ginecologista do Hospital MetropolitanoVoltar

19-09-2018

Quais as principais razões que levam uma menina ao ginecologista pela primeira vez?
As principais razões são a primeira menstruação, a busca de orientações sobre o período menstrual e a necessidade de anticoncepção devido ao início da vida sexual. Muitas adolescentes também decidem procurar um ginecologista devido a inseguranças em relação às mudanças do corpo, higiene íntima, doenças sexualmente transmissíveis, entre outras dúvidas.

Qual a melhor idade para ir ao ginecologista?
A idade varia entre 10 e 14 anos, de acordo com a primeira menstruação. Mas o momento certo para a primeira visita ao ginecologista é aquele em que a adolescente manifestar vontade de consultar um especialista, seja porque tem alguma queixa ginecológica, ou porque tem alguma dúvida que não conseguiu esclarecer com seus pais.

O que acontece na primeira consulta?
É mais um bate-papo para que o ginecologista possa conhecer melhor a paciente. Se a menina é virgem, não se faz exame ginecológico completo. É feita uma entrevista, seguida de exame clínico.
Quando a paciente já iniciou a vida sexual, um exame mais minucioso é feito.

Exames como o papanicolau só são feitos após a primeira relação sexual?
Geralmente sim, mas em alguns casos é necessário fazer o exame antes mesmo de a paciente ter iniciado a vida sexual. Isso ocorre quando alguns sintomas indicam a existência de problemas ginecológicos.

O que é melhor: ir a um médico ou médica?
Devemos acabar com este preconceito desde cedo. Não importa o sexo do profissional. O mais importante é buscar um médico em quem a adolescente confie e com o qual se sinta à vontade. Mas o melhor é deixar essa decisão a critério da paciente.

Algumas jovens ficam com receio de o médico conversar com os pais, mas o papo dentro do consultório é confidencial, certo?
Com certeza. Esta é uma conversa que ficará apenas entre a paciente e o médico. Existe um código de ética médica que obriga o profissional a manter sigilo absoluto sobre tudo o que é dito pela paciente. Somente quando há alguma situação que signifique risco de morte, a família deve ser comunicada.

O retorno ao médico depende da necessidade? A menina deve voltar ao consultório na medida em que tenha dúvidas ou queixas?
Sim, o retorno ao médico depende da necessidade de cada paciente. Se a menina já tem vida sexual ativa, a ida ao ginecologista deve ser anual.

Os meninos também precisam ter essa orientação médica?
Sim. Os meninos podem recorrer ao médico hebiatra (especialista em adolescência) ou ao urologista, especialmente quando iniciarem a atividade sexual.

Av. Eldes Scherrer Souza, número 488. Civit II. Serra / ES. CEP 29.168-060. Telefone: 27 2104-7000 / 27 2104-7001