Hospital Metropolitano

Prevenindo o Diabetes Voltar

17-04-2017

O Diabetes mellitus é uma doença prevalente na população. Atualmente, ela atinge cerca de 387 milhões de pessoas no mundo. Cerca de 12 milhões apenas no Brasil. Trata-se, portanto, de uma epidemia que atinge faixas etárias cada vez mais jovens, e apresenta várias causas, como o envelhecimento da população, a urbanização, o aumento da obesidade e o sedentarismo.

Em especial, o diabetes mellitus tipo 2, que é a forma mais comum da doença e que está diretamente relacionada aos nossos hábitos, pode ser evitado com uma adequação do nosso estilo de vida.

Devem estar atentas ao diabetes tipo 2 as pessoas com idade igual ou maior do que 45 anos, aquelas com pré-diabetes (glicose alterada em jejum ou tolerância reduzida à glicose), as obesas ou com sobrepeso, as hipertensas e com alterações de colesterol e/ou triglicerídeos.

Não podemos esquecer ainda que indivíduos com história familiar de diabetes ou que fazem uso frequente de glicocorticóides precisam estar vigilantes. Mulheres com síndrome dos ovários policísticos (SOP) e com histórico de diabetes gestacional também precisam de uma atenção especial.

Algumas mudanças em nossos hábitos contribuem para a prevenção da diabetes tipo 2:
1- Dieta saudável: consiste em uma alimentação equilibrada, rica em grãos, vegetais, frutas, óleos vegetais, laticíneos e carnes magras. Esse tipo de dieta auxilia no controle do peso e na redução dos níveis de glicose no sangue. Evitar açúcar refinado, alimentos industrializados, álcool em excesso e carnes gordurosas, por sua vez, reduz o risco de desenvolver diabetes.
2- Atividade física: caminhadas vigorosas que contabilizem 150 minutos por semana promovem melhora na ação da insulina, auxiliam no controle do peso e têm impacto positivo na saúde cardiovascular.
3- Controle de peso: estudos comprovam que reduzir de 4 a 7% do peso corporal diminui o risco de ter diabetes. A obesidade, por sua vez, aumenta de 20 a 40 vezes o risco da doença.
4- Interrupção do tabagismo: o cigarro está associado a um aumento de gordura abdominal, redução do HDL-colesterol (bom colesterol) e piora na função da insulina.
5- Vida ativa: evitar exposição à televisão e a jogos eletrônicos por período maior do que duas horas por dia e reduzir o tempo sentado no trabalho são medidas que auxiliam no combate ao sedentarismo. É aconselhável que crianças e adolescentes pratiquem atividades físicas durante uma hora diariamente.
6- Saúde psicológica: promover o bem-estar emocional, como forma de auxiliar a saúde física.
Uma vez desenvolvido, o diabetes é crônico e sem cura, mas a adoção dos hábitos apresentados acima evita ou retarda o surgimento desta doença, que é a maior causadora de mortes cardiovasculares e cerebrovasculares no mundo.

Dra Rúbia Helena Rangel Rosa Nasser - CRM/ES: 12116

Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e especialista em Clínica Médica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM).
Fontes consultadas: Sociedade Brasileira de Diabetes, Associação Americana de Diabetes, Federação Internacional de Diabetes.

Av. Eudes Scherrer de Souza, 488, Laranjeiras - Serra - ES - CEP: 29165-680 - Telefone: +55 (27) 2104-7000